Páginas

domingo, 6 de maio de 2012

domingo, 18 de março de 2012

Uma Espiada Em "Midnight"

Uma fã publicou na internet fotos de algumas páginas de “Midnight”, sexto livro da série The Vampire Diaries, aproveitamos a oportunidade para traduzir estas páginas e trazer para vocês um pouquinho do vem por ai. Optamos por não disponibilizar a sua tradução integral em respeito à editora.

Confiram abaixo a tradução das páginas divulgadas pela fã:

The Vampire Diaries. The Return: Midnight.

“Como eu sou.” completou Sage, soando exausto.

Então, foi como se o universo tivesse dado um giro e Elena lembrou-se do que todos eles estavam escondendo dela.

Com um suspiro selvagem, ela ficou vermelha de raiva e levantou-se com agonia. Ela olhou para Sage. Olhou para Stefan.

E assim, Stefan provou como ele era corajoso, e o quanto ele amava Elena. Ele finalmente contou a Elena, aquilo que ela já sabia.

– Damon se foi, Elena. Eu sinto muito. Me desculpe se eu… se eu impedi que você ficasse com ele o quanto você queria. Desculpe-me se eu fiquei no meio de vocês. Eu não conseguia entender o quanto vocês amavam um ao outro. Eu só entendo agora.


Então ele escondeu a face nas mãos.

Elena queria ir até ele. Ela queria abraçá-lo. Ela queria dizer a Stefan que ela amava ele tanto quanto Damon, gota por gota, grão por grão. Mas o seu corpo tinha ficado estupefato, e a escuridão era ameaçadora outra vez… tudo que ela pode fazer foi fugir ali de perto e apertar os próprios braços como se abraçasse a si mesma, enquanto jogava-se na grama. E depois, de alguma maneira, Bonnie e Stefan apareceram lá, e os três choravam baixinho. Elena com intensidade da nova descoberta. Stefan em um desespero mudo, que ela nunca havia visto. Bonnie de forma seca, demostrando sua exaustão.

Elena começou a espernear freneticamente, e fez Stefan soltá-la. Ela correu direto até o corpo de Damon, e encostou sua bochecha na dele. Estava gelada. Mesmo para alguém como Damon, por através do sangue. Era um gélido apavorante.

Elena nunca chegou a saber quando a histeria começou. Ela simplesmente se viu tremendo e soluçando, batendo nos ombros de Damon, xingando ele. Ela nunca tinha realmente xingado ele, não diretamente, cara a cara, como fazia agora.

Então, o desespero começou a transforma-se em promessas. Ela prometeu do fundo do coração, coisas que ela sabia já naquele momento que eram mentiras. Que ela arranjaria um jeito de consertar a situação. Que ela buscaria um Poder que pudesse salvá-lo.

Tudo para não enfrentar a verdade.

– Damon? Por favor? – dizia ela entre soluços e a tremedeira. “Damon, faça apenas uma coisinha por mim. Apenas aperte minha mão”.

Mas não houve pressão alguma, em nenhuma de suas mãos.

Então, um milagre aconteceu, e mais uma vez ela ouviu a voz de Damon – muito fraca – em sua cabeça,

“Elena? Não… chore, querida. Não é… tão ruim quanto Stefan disse. Eu não sinto mais nada, com exceção do meu rosto, não há dor. Eu… sinto suas lágrimas. Não chore mais… por favor, meu anjo”.

Por causa do choque do milagre, Ela ficou estática e parou de tremer. Ele havia chamado Stefan de Stefan, e não irmãozinho. Mas ela tinha outras coisas nas quais pensar agora. Ele ainda podia sentir coisas em seus rosto! Aquela, era uma informação importante, com muito valor. Elena imediatamente pegou Damon pelas bochechas, e beijou seus lábios.

“Eu acabei de beijá-lo, Damon. Estou lhe beijando outra vez. Você consegue sentir?”

“Para sempre, Elena.” disse Damon. “Vou levar comigo para sempre. Faz parte de mim agora, você vê?”

Elena não queria ver. Ela beijou seus lábios gélidos outra vez. E outra.

Ela queria dar pra ele algo mais. Algo bom para ele pensar.

“Damon, você se lembra de quando nos vimos a primeira vez? Na escola, depois que as luzes caíram e eu estava preparando a decoração do Halloween? Eu quase deixei você me beijar? Mesmo sem nem saber seu nome, simplesmente por você estar ali, na escuridão?”

Damon surpreendeu Elena, respondendo imediatamente. “ Sim… e você… você me deixou irritado por ser a primeira garota que eu não consegui influenciar em seguida. Nós nos… divertimos juntos… não nos divertimos? Aquela vez, no motel? Em uma viagem de carro?”

Ele soava muito inseguro agora, mas continuava a falar.

“Ah… sim, eu me lembro. E… na manhã seguinte…”

“Shinichi apagou sua memória” Completou Elena, na esperança de que aquele nome odioso fosse reavivar Damon. Mas não aconteceu nada. Exatamente como Shinichi, Damon não estava mais completamente neste mundo.

Elena apertou sua bochecha contra a de Damon, gelada e ensangüentada. “Eu abracei você, querido, exatamente como estou fazendo agora. A noite toda. Era tudo que você queria, para não se sentir sozinho”.

Houve uma longa pausa e Elena começou a entrar em pânico, naquelas poucas partes de seu corpo que ainda não sofria com o desespero. Então, as palavras chegaram calmamente até ela.

“Obrigado… Elena. Obrigado… por me contar o seu segredo precioso. Sim… e vou contar-lhe algo ainda mais precioso. Ninguém está sozinho. Não por completo, nunca ninguém está sozinho. Você está comigo…. tão quente… não tenho mais com o que me preocupar….”

“Nada mais” Prometeu Elena. “E eu estarei sempre com você. Ninguém ficará sozinho, eu prometo”.

“Elena… as coisas estão começando a ficar estranhas agora. Não é dor, mas eu preciso lhe dizer… o que eu sei, você já sabe… Como eu me apaixonei por você… Você vai lembrar, não vai? Você não vai me esquecer?

“Esquecê-lo? Como eu poderia esquecê-lo, Damon?”

Mas Damon falava, e de repente Elena soube que ele não conseguia mais ouvi-la, nem mais por telepatia como estavam fazendo. E ele continuava a falar.

Ela estava completamente tonta agora. Ela sabia que ainda perdia sangue com rapidez. Muito rápido. Sua mente não estava completamente normal. Então ela foi de repente sacudida por uma nova tempestade de soluços. Pelo menos ela nunca mais iria gritar. Não havia mais ninguém com quem ela pudesse gritar. Damon havia ido embora. Ele havia ido embora sem ela.

Ela quería segui-lo. Nada era real. Ele não entendia? Ela não conseguia imaginar um universo, não importe quantas dimensões ele tenha, sem Damon nele. Não havia mundo, se não houvesse Damon.

Ele não podia ter feito isso com ela.

Sem saber nem se importar com o que ela estava fazendo, ela penetrou profundamente na mente de Damon, usando sua telepatia como uma espada, procurando conexões e sinais em qualquer lugar. E, por fim, ela se encontrou no setor mais profundo dele… onde um garotinho, uma metáfora da inconsciência de Damon, tinha vivido uma vez, e criado as dores e decepções da vida, que um dia lhe transformaram naquele coração de pedra, mas quem no fundo, haviam sentimentos guardados.

Twitter

Atores:
Nina Dobrev [Elena]: @NinaDobrev
Ian Somerhalder [Damon]: @iansomerhalder
Katerina Graham [Bonnie]: @KatGraham
Zach Roerig [Matt]: @zgeorge222
Michael Trevino [Tyler]: @M_Trevino
Candice Accola [Caroline]: @CandiceAccola
Matt Davis [Alaric]: @ErnestoRiley
Robert Pralgo [Mayor Lockwood]: @robpralgo
Margeurite MacIntyre [Sheriff Forbes]: @caryshotwife
Malese Jow [Anna]: @xomalese
Kelly Hu [Pearl]: @33Edge

O Paul Wesley não tem twitter e segundo ele nem quer ter.


 

segunda-feira, 13 de junho de 2011

Ian, Paul e Candice na Convenção Bloody Night em Barcelona

No ultino sabado 11 de Junho, aconteceu em Barcelona a Convenção Bloody Night, que contou com  a presença de Ian Somerhalder, Paul Wesley e Candice Accola, vejam nas imagens a seguir :











Ian e Nina entre os 7 casais mais fofos do mundo das celebridades

O site da revista Capricho fez uma lista com os 7casais mais fofos do mundo das celebridades, e é claro que Ian Somerhlder e Nina Dobrev não podiam ficar fora dessa. Eles ocupam o quarto lugar nessa lista, confiram:

4. Ian Somerhalder e Nina DobrevApesar de os rumores de que o casal estivesse junto rolarem desde o começo do seriado “The Vampire Diaries”, o relacionamento só começou a se confirmar quando eles foram vistos se abraçando no Coachella, em abril. Recentemente, Nina e Ian apareceram juntinhos (e acompanhados de suas mães!) em Paris.

Visualizações